mkt@lavoroagro.com.br (65) 3365 5459

Notícias e Eventos

publicado em 4 de março de 2020

Pesquisas apontam presença cada vez maior da mulher no Agro

No cenário atual as diferenças entre homens e mulheres estão cada vez mais em pauta, e nada melhor do que o Dia Internacional das Mulheres para trazer uma reflexão sobre as conquistas femininas nos últimos anos.

Conforme o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) as mulheres têm se destacado no cenário do agronegócio brasileiro. A presença feminina é constante em diversas atividades: nas plantações, nas salas de ordenha, em rodadas de negócios e empresas do setor.

A Representante Técnica de Vendas (RTV) da Impacto, Euvanulce dos Santos, 27 anos, começou a trabalhar no agro em 2016. Ela conta que no início sentiu receio por ser um ambiente tradicionalmente masculino, mas conseguiu se adaptar rapidamente. “Por sermos mulheres podemos  sim ter algumas dificuldades, porém vai de cada uma se sobressair. Eu acredito que estamos cada vez mais fortes no agro”, destaca ela.

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) aponta que o perfil da mulher que atua no agronegócio brasileiro é de escolaridade alta e independência financeira: 55% acessam a internet todos os dias, 60% têm curso superior completo e 88% se consideram independentes financeiramente.

Filha de produtores do interior do Rio Grande do Sul, Débora Taíza Siepmann, 37 anos, é a Coordenadora Administrativa Barter Cluster Norte – MT da Impacto. Para ela, que atua no agro há mais de 20 anos, essa é uma área de muita expansão e diversidade.

“Estar em um meio predominantemente masculino para mim é um grande orgulho, conseguir se destacar de forma igualitária muitas vezes não é fácil e querendo ou não existe sempre um pré-julgamento por sermos mulheres, no começo  existia uma pequeno medo, porém hoje tenho certeza que a única coisa que existe é o respeito”, destaca Débora.

A profissional tem um  filho de 13 anos e lembra que no começo da maternidade não foi muito fácil fazer a conciliação com a carreira profissional. O que a motivou a não desistir foi o amor pelo filho e pelo Agronegócio. Garra e determinação não faltaram para que ela conquistasse o reconhecimento pelo trabalho bem feito.

“Graças a essa determinação, estamos rompendo barreiras e vencendo os preconceitos. Pois, estamos provando que podemos facilmente transitar entre o campo e a cidade, e conseguimos conciliar a carreira profissional com a família, filhos e afazeres domésticos”, ressalta.

Entretanto ela acredita que ainda existem algumas barreiras pelas mulheres serem biologicamente diferentes dos homens, mas por outro lado, o desenvolvimento de habilidades e competências é altamente possível para qualquer gênero.

“Mulheres são indivíduos, cada uma com sua história e bagagem pessoal, nós possuímos habilidades e conhecimentos diferentes dos homens, e isso é extremamente benéfico para qualquer empresa ou instituição”, garante ela.

Para Débora, até poucos anos atrás, as habilidades consideradas femininas não eram exploradas da maneira correta, em um mercado de trabalho que demorou para perceber que a presença das mulheres ajuda não só a enxergar os negócios de forma diferente, mas também a movimentar a economia de uma maneira muito mais igualitária.

A pesquisa da ABAG ainda aponta que agricultura é a área na qual as mulheres têm maior presença, com 42% de participação. As principais culturas são de soja, milho e hortifrúti. A pecuária ficou em segundo lugar, com participação de 25% das mulheres. Depois vem a agropecuária, com 20%, e agroindústria, com 13%.

A Assistente de Faturamento da Impacto Insumos, Daiane Bacca, 28 anos, começou a trabalhar com o agronegócio há 10 anos. Ela lembra que já passou por situações onde não foi escolhida para determinada atividade por ser mulher. “Dificuldades sempre vão existir, mas respeito ao próximo, empatia e sororidade são armas poderosas para lutar contra qualquer tipo de preconceito, seja qual for”, destaca.

Daiane acredita que as mulheres tiveram grandes e importantes conquistas nos últimos anos, mas que ainda há uma parcela de desafios para enfrentar no dia a dia. “A mulher traz um olhar diferente para o negócio, temos um jeito especial de nos mantermos focadas, determinadas e principalmente proativas diante dos desafios que aparecem”, ressalta ela.

O fato é que a presença feminina vem sendo cada vez mais reconhecida graças ao esforço e o empoderamento da mulher. Para todas as corajosas e fortes mulheres, a Impacto Insumos deseja um Feliz Dia Internacional da Mulher!